Apps picantes da China passam a tratar homens como objeto

Lulu Yilun Chen

  • Thinkstock

    Sites chineses estão de olho no poder aquisitivo das mulheres

    Sites chineses estão de olho no poder aquisitivo das mulheres

(Bloomberg) -- Os aplicativos chineses de transmissão ao vivo que construíram seus impérios de bilhões de dólares recorrendo ao apelo físico das mulheres agora estão de olho no poder de compra delas.

Empresas como a YY (que tem uma capitalização de mercado de US$ 6 bilhões) e a Momo (US$ 9 bilhões) estão adaptando suas ofertas de produtos porque mulheres escolarizadas e com renda mais alta na China demandam entretenimento virtual que satisfaça às suas necessidades. As plataformas estão elaborando conteúdos específicos para as mulheres - adicionando seções voltadas a seus interesses em jogos, esportes ao ar livre, anime e homens bonitos.

VEJA TAMBÉM

As plataformas de transmissão direta descobriram sua base de fãs na China com os homens - há 30 milhões de homens a mais que mulheres na China - quando muitos migraram para as grandes cidades em busca de emprego e procuraram uma conexão humana pela internet. Os primórdios dos sites de transmissão direta eram uma mistura entre "American Idol" e os clubes de recepcionistas on-line: um lugar repleto de mulheres seminuas que cantavam e contavam piadas em troca de presentes virtuais.

Com a desaceleração do crescimento e a concorrência acirrada, plataformas como YY e Momo querem mudar essa imagem para se tornarem lugares onde as mulheres se sintam à vontade. A medida coincide com o momento em que as mulheres na China colhem os benefícios das políticas que as encorajaram a buscar formação universitária, ingressar na força de trabalho e participar da meteórica ascensão econômica da China.

"As mulheres chinesas estão se tornando autoconscientes rapidamente e, como empresa, não podemos nos dar ao luxo de não prestar atenção nas necessidades e nos interesses delas", disse Li Ting, diretora de operações da YY. "A chamada 'economia feminina' é um enorme mercado inexplorado, e muitas vezes é possível observar que as mulheres gastam ainda mais quando se trata de cultura e entretenimento."

Projeta-se que a transmissão direta vai quase dobrar na China deste ano até 2022, para 126,8 bilhões de yuans (US$ 19 bilhões), de acordo com um relatório de pesquisa da consultoria de internet iResearch. YY e Momo ficam com cerca de 60 por cento das gorjetas recebidas pelos protagonistas das transmissões ao vivo.

"As mulheres são definitivamente o próximo grande mercado a ser explorado", disse Zhu Yunhan, analista da New Street Research. "Nos primórdios, a maioria dos espectadores dessas plataformas eram homens, mas, como o crescimento estagnou, é preciso pensar em como conquistar o poder de compra das mulheres."

Embora muitos dos sites continuem repletos de transmissões diretas protagonizadas por mulheres trajando roupas sedutoras, um novo fenômeno está em ascensão na China - a objetificação de homens. Isso está aparecendo em programas de entretenimento, na linguagem cotidiana e nos hábitos de relacionamento chineses. Um exemplo: um número crescente de mulheres sai com homens mais jovens e se refere a eles como "cachorrinhos" ou "pedacinho de carne fresca".

Ambos os apelidos se tornaram etiquetas de pesquisa populares nas plataformas YY e Momo. Alguns usuários e protagonistas de transmissões ao vivo do sexo masculino escolheram essas etiquetas como parte de seu nome de usuário, e o tópico é abordado durante as sessões de transmissão direta.

Últimas notícias Ver mais notícias