6 situações em que o celular é útil em sala de aula

Texto: Caroline Manchini e Beatriz Felix*
Imagens: Márcio R. N. Filho, da USCS*

  • Márcio R. N. Filho/USCS

Com o avanço da internet móvel, o uso do celular é cada vez maior entre os jovens. E não apenas para assistir a vídeos de entretenimento ou trocar mensagens nas redes sociais nas horas livres. O aparelho vem ganhando espaço também nas salas de aula como ferramenta de aprendizagem.

A prova de que o celular venceu mais uma barreira e ampliou os limites de utilização pode ser verificada até entre as autoridades. No último dia 6 de novembro, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, sancionou lei que libera o uso de celulares para fins pedagógicos nas escolas estaduais.

De fato, os especialistas afirmam que o celular possui inúmeras ferramentas interativas que despertam o interesse do aluno. Pesquisa realizada pelo professor doutor Alan César Belo Angeluci, especialista em mídias digitais, em uma escola de Ensino Médio de São Caetano do Sul, na região do ABC Paulista, apurou que 63% dos estudantes acreditam que o uso do aparelho móvel na sala de aula incentivaria o aluno a estudar mais.

Com ajuda de Angeluci, a lista a seguir reúne seis situações em que o celular pode ser útil no processo de aprendizagem. Confira:

Márcio R. N. Filho/USCS
Márcio R. N. Filho/USCS

1

Filmar ou fotografar a aula

O celular permite que o aluno fotografe ou filme o conteúdo exposto pelo professor (desde que com autorização deste, claro) e absorva melhor as informações. Isso porque ele não precisa dividir a atenção entre copiar a matéria e se concentrar no que o professor tem a dizer, além de garantir para si a íntegra do que foi explicado.
Márcio R. N. Filho/USCS
Márcio R. N. Filho/USCS

2

Uso de aplicativos de ensino

Existem diversos aplicativos criados para fins educacionais, a maioria gratuita (veja uma lista de opções aqui). Em geral, são interativos e lúdicos e possibilitam maior engajamento do aluno durante as aulas. Esses aplicativos também teriam o "poder" de chamar a atenção daquele aluno desinteressado e transformá-lo em uma pessoa mais participativa, com vontade de aprender.
Márcio R. N. Filho/USCS
Márcio R. N. Filho/USCS

3

Áudios e podcasts

O gravador do celular pode ser utilizado para gravar o conteúdo discutido em aula. Assim, se surgir qualquer dúvida, o aluno tem facilidade para acessar o áudio (em qualquer lugar e horário) e ouvir a aula quantas vezes precisar. Outro recurso muito utilizado atualmente e que chama a atenção dos jovens são os podcasts educacionais que podem ser ouvidos pelo celular.
Márcio R. N. Filho/USCS
Márcio R. N. Filho/USCS

4

Redes sociais

As redes sociais, acessadas a qualquer momento pelo celular, são grandes aliadas quando o assunto é educação. O Facebook, por exemplo, oferece recursos que permitem hospedar e armazenar conteúdos. O professor pode criar um espaço online para compartilhar informações e os alunos conseguem estudar, realizar tarefas e até mesmo produzir outros conteúdos para ajudar na aprendizagem dos colegas. Os grupos no WhatsApp também são bem-vindos, uma vez que neles os alunos podem tirar dúvidas e compartilhar informações.
Márcio R. N. Filho/USCS
Márcio R. N. Filho/USCS

5

Uso da realidade virtual

Especialistas afirmam que a realidade virtual na educação proporciona ao professor e aos alunos experiências inesquecíveis. Por meio do programa Google Expeditions, os alunos podem visitar qualquer parte do planeta. Imagine, por exemplo, que um estudante nunca tenha tido a oportunidade de visitar museus renomados, como o Louvre, em Paris. Com a realidade virtual, ele poderá vivenciar essa e outras experiências, conhecendo lugares importantes para seu conhecimento como estudante.
Márcio R. N. Filho/USCS
Márcio R. N. Filho/USCS

6

Buscas na internet

Sempre sob orientação do professor, os estudantes podem realizar buscas rápidas na internet a respeito de qualquer conteúdo relacionado ao tema da aula, tornando-a mais rica e estimulante.

* Este conteúdo foi produzido por alunos dos cursos de jornalismo e de Rádio, TV e Internet da USCS (Universidade Municipal de São Caetano do Sul), sob a orientação do professor Roberto Araújo