Curiosidades sobre os países do Grupo E da Copa do Mundo

Da Metodista, em São Bernardo (SP)*

  • Gabriel Carneiro/UOL

    No Brasil, o álbum de figurinhas da Copa vira mania nacional em ano de competição

    No Brasil, o álbum de figurinhas da Copa vira mania nacional em ano de competição

Que tal conhecer um pouco mais sobre as peculiaridades de cada país participante da Copa do Mundo da Rússia? Nesta série de listas produzidas por estudantes da Universidade Metodista, na Grande SP, você confere curiosidades e dicas sobre os países que vão disputar o Mundial deste ano. São 32 seleções divididas em oito grupos.

Para começar, o Grupo E, formado por Brasil, Costa Rica, Sérvia e Suíça. Confira!

Leia também:

GRUPO E

Brasil

Único país pentacampeão e que tem na sua história Pelé - o melhor jogador do mundo -, o Brasil dispensa apresentações quando o assunto é futebol ou Copa do Mundo. O país para durante a competição e a torcida vibra e sofre a cada partida. A mesma paixão mostrada pelos brasileiros durante os jogos parece estar presente num hábito que já se tornou tradição: colecionar figurinhas da Copa. Veja como esse hábito reúne pessoas de todas as idades num único objetivo: completar as páginas.

Costa Rica

A Costa Rica, que participa de uma Copa do Mundo pela quarta vez, é considerada um dos países mais pobres do mundo, com mais de 20% da população de 4,8 milhões de habitantes vivendo abaixo da linha da pobreza. Pensando em contribuir para a mudança dessa realidade, alguns programas de intercâmbio levam jovens de várias partes do mundo não só para uma troca cultural, mas também para trabalhos sociais. A estudante brasileira Nadya Duarte passou dois meses no país trabalhando em uma fazenda orgânica e com um grupo de mulheres incentivando o consumo sustentável e saudável. Veja como foi essa experiência.

Sérvia

Juntamente com a Bósnia-Herzegovina, Croácia, Eslovênia, Macedônia e Montenegro, a Sérvia integrou a Iugoslávia até 2003; depois, ao lado de Montenegro, formou uma nação, de quem se tornou independente em 2006. É um dos adversários do Brasil na primeira fase da Copa. O podcast acima traz a importância do esporte como símbolo identitário dessa jovem nação.

Suíça

Muito mais que a terra dos relógios, chocolate e fondue, a Suíça é considerado um país de primeiro mundo. Lá, o padrão de vida é elevado, com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), medido pela ONU, de 0,874 - o 13° maior do mundo. Assim, o que faz um suíço escolher o Brasil para viver? Conheça no vídeo acima a história do guia turístico Toni de Francesco, que relata como é a experiência de morar no Brasil. Resta saber para quem ele vai torcer nesta Copa.

*Conteúdo produzido por estudantes de jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo sob orientação dos professores Alexandra Gonsalez, Camila Escudero, Eduardo Borga, Flávio Falciano, Heidy Vargas e Wesley Elago